Hino Nacional em Guarani



hino

HINO NACIONAL

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
Onhe Hendu ypiranga gui hembe Kangy’i
Ouviram-se do Ipiranga as margens calmas

De um povo heróico o brado retumbante,
Xondáro sapukai omboryryi
O grito dos guerreiros estremeceu

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Kuaray aça oexape vy nhanderesaka
O raio do sol brilhou ofuscante

Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Hendy pe arai re agu’i
Brilhou no céu nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Openhara joo raminguá

Se a garantia dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte,
Jyvá mbaraete py rogueru
Conseguimos trazer com braço forte

Em teu seio, ó liberdade,
Ne kâmy teko vy’a
Em teu seio, a paz

Desafia o nosso peito a própria morte!
Nhande poxi’a oenoi nhane mano
Nosso peito chama a própria morte

Ó Pátria amada,
Yvy hayupy
Terra amada

Idolatrada,
Nhemboete
Respeitada

Salve! Salve!
Oúma ! Oúma!
Saúdo! Saúdo!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
Pindorama nhe’em baraete overá hendy
Brasil, é a voz forte, raio reluzente

De amor e de esperança à terra desce,
Mborayu ha’e nhearô gui ywy oguejy
De amor e de esperança à terra desce

Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
Yvá porã py tory potim açy
No céu formoso, riso e límpido,

A imagem do Cruzeiro resplandece.
Kuruxú ra’ angaa hexakã
A imagem da cruz das estrelas resplandece

Gigante pela própria natureza,
Tuixa ojegui hae oíny há’epy
Grande pela própria natureza,

És belo, és forte, impávido colosso,
Iporã, hatã há’agaa ndaovaiguái
É bonito, é forte, a imagem é imcomparável

E o teu futuro espelha essa grandeza.
Tuixa ojekuaa araka’ e verã
Aparece o grande futuro

Terra adorada,
Yvy porã
Terra bonita,

Entre outras mil,
Heta va’ egui
Entre outras muitas,

És tu, Brasil,
Ndee há’e
Você é a

Ó Pátria amada!
Yvy hayupy
Terra amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Ko Yuy Ra’y kuery Gui xy Marangatu
Dos filhos desta terra é mãe gentil

Pátria amada,
Yvy hayupy
Terra amada,

Brasil!
Pindorama!
Brasil!

Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Onhenó Kuri peve Guarã Mondeapy
Deitado eternamente em colo da mãe,

Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Pará Guaçu Nhedu Ha’e yuá rexakã
O som do mar e a luz do céu,

Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Pindorama ojekuaa ve va’e “América” py
O Brasil que aparece mais na América,

Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Oexapé kuaray yuy pyau gui
Ilumina o sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,
Pe yvy iporã ve
Terra mais bonita

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
Hory, nhuu dy porã heta vé yvoty
Seus risonhos, lindos campos e mais flores

"Nossos bosques têm mais vida",
Nhande ka’aguypy oi ve tekove
Em nossa floresta tem mais vida,

"Nossa vida" no teu seio "mais amores."

Orerekove nekã my roayuve
Nossa vida em teu seio mais amamos.

Ó Pátria amada,

Yvy hayupy
Terra amada!

Idolatrada,
Nhemboete
Respeitada

Salve! Salve!
Oúma ! Oúma!
Saúdo! Saúdo!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
Pindorama Mborayú guí que tojexauka
De amor do Brasil, que apareça

O lábaro que ostentas estrelado,
Hajukue jaxytata oexauká va’e
O pano que mostra estrelas,

E diga o verde-louro dessa flâmula
Eré arapaxái hovy ko haju kue’ire
Diga o verde-louro deste paninho

– "Paz no futuro e glória no passado."
Vy’arã há’e aguyjevete yma guarere
Paz no futuro e glória no passado.

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Onhemopy’a ha’egui onhendu ratã
Mas, ergueu-se e clamou forte,

Verás que um filho teu não foge à luta,
Rexa’rã nde ra’y nonhai nherairõ gui
Verás que teu filho não fugirá da luta,

Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Ekyjeme de rayua nemanoa
Não tenha medo, quem te adora, própria morte.

Terra adorada,
Yvy porã
Terra bonita

Entre outras mil,
Mbovy he’y va’egui
Entre outras muitas,

És tu, Brasil,
Ndee há’e
Você é, a

Ó Pátria amada!
Yvy hayupy
Terra amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Yuy ra’ygui ha’e xy marangatu
Dos filhos desta terra é mãe gentil

Pátria amada,
Yvy hayupy
Terra amada,

Brasil!
Pindorama!
Brasil!